PATOLOGIA DOS OLHOS

banner---patologia-dos-olhos

Astigmatismo
Denominação de um erro refrativo que leva os raios de luz, que entram no olho para formar imagens, a dois pontos distintos em que nenhum se fixa na retina. Provoca distorção de imagens tanto para longe como para perto dependendo se está associado à miopia ou a hipermetropia.


Blefarite
Trata-se de uma inflamação crônica das margens das pálpebras. É possível notar o inchaço nessa região por congestionamento, podendo haver inclusive secreção, o que é mais evidente na parte da manhã, ao acordar. O tratamento é baseado no combate à infecção e fortalecimento do tecido glandular e na higiene das pálpebras.


Catarata
A cirurgia é o único meio de eliminar a catarata, melhorando a visão de quase 100% dos casos. Visão embaçada, ofuscamento ou sensibilidade à luz buscando mais iluminação para a leitura e a percepção de alteração de cores, assim como dupla visão em um olho e mudança freqüente de grau dos óculos podem estar relacionados à presença de catarata. A cirurgia feita com tecnologia avançada se apóia tanto na precisão dos exames pré-operatórios, quanto na sofisticação da facoemulsificação moderna, promovendo a recuperação rápida e satisfatória. A cirurgia consiste na remoção do cristalino e implante de uma lente intra-ocular que pode restaurar a visão de longe e perto.


Ceratocone
Alteração degenerativa da córnea que a deixa muito fina, assumindo a forma de um cone. Essa forma irregular assumida pela córnea resulta na distorção da imagem percebida e em grau elevado de astigmatismo que não pode ser corrigido com óculos.


Conjuntivite
Inflamação da membrana que cobre a parte branca. Também pode ocorrer no interior da pálpebra.


Coroidal Nevo
Sua presença normalmente não apresenta sintomas e também não afeta a visão. Trata-se de uma acumulação de células na coróide, com uma formação pigmentada clara e benigna que aparece no fundo do olho.


Degeneração Macular
Trata-se de uma alteração que pode causar perda permanente da visão central. Não causa cegueira total e dificilmente afeta pessoas com menos de 50 anos. É importante prevenir realizando exames anuais de fundo de olho, o chamado mapemanto da retina. Quando estiver presente a degeneração macular é tratada com laser para impedir a progressão do problema.


Descolamento de Retina
Ocorre quando há separação entre as duas camadas da retina. A parte relacionada com a visão separa-se da área pigmentada, relacionada à nutrição. É possível perceber essa alteração através de exame de retina. O tratamento dependerá da extensão do descolamento.


Estrabismo
Também conhecido como desvio ocular, manifesta-se, com maior freqüência, na infância. Em cerca de 4% da população é verificada essa alteração. O olho poderá estar desviado para dentro (convergente), para fora (divergente), para cima ou para baixo (verticais). O desvio poderá ser manifesto (constante) ou intermitente (surge somente durante alguns períodos).


Glaucoma
A realização de avaliações periódicas é a melhor forma de evitar a instalação do dano causado pelo glaucoma, uma vez que, na grande maioria das vezes, trata-se de uma doença assintomática. O glaucoma é definido como uma neuropatia óptica crônica, progressiva, caracterizada por alterações típicas no nervo óptico e na camada de fibras nervosas da retina, levando ao desenvolvimento de defeitos característicos no campo visual, que em seu estágio mais avançado, pode levar à cegueira irreversível.


Hemorragia Subconjuntival
É uma situação em que o sangue fica preso sob a conjuntiva, parecendo uma contusão no olho. Mas apesar da figura um pouco assustadora, trata-se de uma alteração inócua que não afeta a visão. Normalmente no espaço de uma a três semanas o sangue é absorvido naturalmente.

Hipermetropia
É sentida quando a visão fica desfocada para perto. A luz que forma as imagens é projetada à distância e se concentra atrás da retina. O tratamento adequado dependerá do grau de hipermetropia e da idade do paciente.


Miopia
É sentida quando a visão fica desfocada para longe. A luz projetada se concentra em frente à retina. Os objetos vistos de perto são nítidos.


Olho Seco
É possível evitar, combater e aliviar os sintomas dessa síndrome que se instala em conseqüência da escassez de lágrimas. A lágrima é originada por dois mecanismos, um com produção lenta e estável que lubrifica o olho. Outro que responde pelas necessidades geradas por irritações do olho ou emoções. Quando produção e perda não acontecem no compasso ideal, surgem pontos secos que acarretam o distúrbio chamado olho seco. O tratamento será definido pela identificação da causa.


Pinguécula
Identificada por uma mancha amarelada na conjuntiva, em um dos lados da córnea. Vento , poeira, radiação ultravioleta pode estar entre as causas dessa alteração normal em pessoas que vivem em lugares muito ensolarados.


Presbiopia ou Vista Cansada
Se manifesta após os 40 anos de idade, quando o cristalino inicia o processo de enrijecimento da acomodação para a focar as imagem de perto.


Pterígio
Trata-se de uma “pele avermelhada” em forma de cunha que leva a conjuntiva a crescer sobre a córnea. Aparece com maior freqüência entre habitantes de países tropicais.


Retinopatia Diabética
Se manifesta quando os vasos sanguíneos da retina se alteram e desenvolvem pequenos derrames, podendo causar redução e desfoque de visão.


Uveíte
Quando há presença de alterações com características inflamatórias na iris, coroide e processos ciliares, acontece uma uveíte. Mas outras inflamações intra-oculares, sejam generalizadas ou granulomatosas também podem ser diagnosticadas como tal.