Calor pode afetar a visão

calor altera visão hob brasilia oftalmologiaMiopia já afeta 25% da população mundial e pode chegar a um terço nos próximos anos. Os dados foram apresentados por especialistas que participaram da I Jornada Ibero-americana, evento que aconteceu recentemente na cidade espanhola de Ponta Úmbria.

No Brasil, o número acompanha a tendência. De acordo com o Relatório de Saúde Ocular 2015, divulgado pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), entre os 201 milhões de habitantes, o país possui uma população míope estimada entre 22 e 72 milhões de indivíduos. “A miopia é um vício de refração da luz em que as imagens são formadas na frente da retina fazendo com que as figuras distantes fiquem desfocadas. Pode ser hereditária ou causada por diversos fatores ambientais, como medicamentos, alimentos, falta de atividades ao ar livre e esforço visual excessivo”, explica o dr. Canrobert Oliveira, chefe do departamento de Refrativa e presidente do Hospital Oftalmológico de Brasília (HOB).

Em um país como o Brasil, onde a população passa em média 5,3 horas diárias na frente do computador, é preciso ficar em alerta. “Estamos em uma era cada vez mais tecnológica e exigente, onde as pessoas passam mais tempo em ambiente fechado e com os olhos ocupados. Por isso é preciso um maior monitoramento ou teremos uma geração cada vez mais míope”, ressalta o médico. Para evitar o problema, visitar regularmente o oftalmologista é sempre o melhor caminho. “No caso da miopia, quanto mais rápido o diagnóstico e tratamento melhor, já que em graus elevados predispõe a uma série de limitações e de quebra problemas na retina. Por isso, todo esforço para barrar sua evolução é bem vindo”, orienta o oftalmologista.

E a procura pela cirurgia refrativa tem crescido muito nos últimos tempos. “Graças à chegada de novas técnicas, como a utilização do Femto Laser, por exemplo, é possível realizar cirurgias cada vez mais avançadas. Este equipamento é utilizado em catarata, correção de miopia, astigmatismo ou hipermetropia. Ele reduz o risco de infecções, já que elimina  a utilização de lâminas, e ainda possibilita um aumento da precisão em relação à espessura do disco, proporcionando menor interferência na fisiologia corneal”, conclui Canrobert Oliveira.